Cuidar da saúde mental é cuidar da vida e de um futuro melhor.

Transtornos mentais nem sempre são fáceis de identificar, afinal, alterações de comportamentos, pensamentos e sentimentos podem ocorrer em qualquer fase da vida. No entanto, quando essas mudanças causam ansiedade, angústia ou medo em excesso por determinado período, impactando a qualidade de vida do indivíduo, é preciso buscar uma avaliação profissional.

Mas, afinal, o que é transtorno mental?

O transtorno mental é uma alteração da atividade cerebral que afeta os sentimentos, pensamentos e comportamentos. São estados psicológicos que persistem ao longo do tempo com intensidade significativa, prejudicando a rotina da pessoa. Seus sintomas podem incluir dificuldade de raciocínio, comunicação e alterações físicas (como alterações no sono e de apetite)

Outros sinais para se atentar são o esquecimento frequente, medos excessivos e problemas de socialização. Os transtornos podem ser determinados por fatores genéticos ou pela combinação de uma vulnerabilidade genética com fatores psicológicos, associados, geralmente, a condições ambientais, situações de estresse intenso ou ainda abuso de drogas.

Entre os inúmeros tipos de transtornos estão a depressão, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), transtorno de ansiedade generalizada (TAG), transtorno afetivo bipolar, esquizofrenia, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Importante ressaltar que algumas manifestações podem ser temporárias, enquanto outras crônicas e nem sempre elas apresentam sintomas comuns ou tão evidentes. Desta forma, é bom sempre observar as alterações de comportamento, e, se preciso, buscar ajuda de um psicólogo ou psiquiatra para um diagnóstico preciso.

O preconceito adoece o Brasil

Uma em cada cinco pessoas apresenta um transtorno mental no mundo. O Brasil é líder em número de casos de depressão na América Latina e a ansiedade afeta mais de 18 milhões de brasileiros. Além disso, os transtornos mentais estão entre as maiores causas de afastamento e pedidos de aposentadoria por invalidez no país. Só em 2020, 576 mil pessoas se afastaram ou se aposentaram definitivamente por esse motivo.

 

Outra estatística brasileira que se destaca negativamente no cenário global é o crescimento dos casos de suicídio. Os números praticamente dobraram nos últimos 20 anos, com 7 mil casos notificados em 2002 para 14 mil em 2022. Talvez, o que as pessoas não saibam, é que mais de 90% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais.

Sabemos que o preconceito e a desinformação são entraves que afetam diretamente a qualidade de vida dessas pessoas. Segundo a National Alliance on Mental Illness, o estigma e preconceito retardam de 8 a 10 anos a busca por ajuda profissional.

A psicofobia, termo não-clínico utilizado para quem tem preconceito contra as pessoas com transtornos mentais ou algum déficit intelectual, reforça o medo e a vergonha que envolvem esses indivíduos e seus familiares, que acabam por não buscar ajuda.

A prevenção é o melhor tratamento

O diagnóstico precoce e o encaminhamento adequado para o tratamento das pessoas com questões de saúde mental são as melhores estratégias para que o indivíduo tenha maior chance de recuperação e assim melhor qualidade de vida.

Pensando nisso, o Instituto Ame sua Mente, com o apoio do Instituto ABCD e da Associação Umane, organizou informações essenciais para que todos possam encontrar os serviços de atendimento psicológico e psiquiátrico disponíveis pelo SUS, assim como os serviços públicos de assistência social. Também reunimos algumas iniciativas independentes e eficazes de apoio à população. Um ambiente digital de fácil navegação, onde você pode encontrar o serviço mais próximo, de acordo com as suas necessidades.

Por exemplo, lá você pode encontrar ajuda para casos psiquiátricos e/ou psicológicos moderados, graves e/ou persistentes, dicas de atendimento para jovens ou crianças com transtornos mentais que sofrem de negligência ou ainda que tenham problemas com o uso de álcool e drogas, contando, inclusive, com orientações de atendimento emergencial para os casos mais urgentes.

Acesse, clicando no link abaixo, e compartilhe esse material de utilidade pública.

O conhecimento é a melhor arma contra o preconceito.

Acesse o nosso menu de conteúdos e conheça mais sobre os cuidados com a saúde mental.

Além dos tratamentos variados, a criação de uma rotina saudável de sono, alimentação e exercícios físicos é um meio muito efetivo para a prevenção e o manejo dos transtornos. E lembre-se, uma nova atitude é necessária para a produção de uma nova cultura de saúde mental. Olhar o outro com atenção, criar espaço para diálogos abertos e para a escuta ativa são essenciais na construção de ambientes e relações mais saudáveis.

 

Publicado em 06 de Outubro de 2022